novelasco escreve para você

minha poesia

Textos


imagem tirada da net 

DIA DOS NAMORADOS IIII


Mais uma vez aqui estou
Sem saber o que dizer
Porque eu já estou achando
Que vou ter que me benzer
Pois o danado do santo
Não tem jeito de atender
De me dar um namorado
Para eu poder me aquecer
Porque nessas noites frias
O frio começa a doer
Dói o pé que se congela
A bunda, meu santinho
É pior que picolé
E tu não te emociona
É osso duro de roer
Não me dá um namorado
Eu quero saber porque!
Tudo bem, exigi muito
No meu primeiro pedido
Ficou lá atrás escrito
Já se passaram alguns anos
Eu aqui nesse abandono
Já nos pedidos seguintes
Amoleci mais um pouco
Tu está devendo esse troco
Dá um jeito de atender
Outra vez estou sem ninguém
Tu para de fazer birra
Meu santo casamenteiro
Trata de mandar ligeiro
Estou com o pescoço torto
De dormir em dois travesseiros
Quero poder dividir
Minha cama por inteiro
Para me aquecer do frio
E me tirar desse gelo
Já estou toda congelada
Daqui há pouco, “estragada”
Vencida, não valerei mais nada
Aí, o que vou pedir
No dia dos namorados
Pedi que desses um jeito
De tanto eu confiar
Fiquei toda esgualepada
E agora tenho certeza
De que tu não é de nada
Só porque tu é sozinho
Não quer me dar namorado!



Há quatro anos consecutivo venho escrevendo uma sátira no dia dos namorados,
pura brincadeira e não quero ofender ninguém, principalmente Santo Antonio que é
meu santinho predileto.

Aproveito para desejar aos enamorados um dia lindo e especial.

Obs: A palavra esgualepado é um termo gauchês que se usa quando se quer dizer de um vivente que já está mais pra lá do que prá cá.



novelasco
Enviado por novelasco em 12/06/2010
Alterado em 12/06/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras